you ain’t got nothing but time

Ontem saí pra correr na Jaqueira.

Corri 2 quilômetros de uma vez, o máximo que já consegui até hoje, graças a uma sequência mágica de músicas que não me deixavam parar. Quando passei da linha de chegada, não aguentei mais. Faltou ar. Aí deitei num banco do parque e fiquei esperando o ar voltar, e sentindo aquelas coisas ótimas que a gente sente depois de correr. O rosto queimando, o coração batendo rápido, o pulso em todos os lugares do corpo.

Bernardo ainda não tinha terminado de correr, eu ia ter que esperar uns dez minutos. Continuei deitada no banco, sentindo o coração desacelerar e o vento bater. E aí começou a tocar essa música. Que é basicamente um mantra que diz, um milhão de vezes na voz deliciosamente rouca da Chan, que vai ficar tudo bem.

Era tudo que eu precisava. Dez minutinhos sem internet, sem telefone, sem ninguém pra conversar. Só a música, o vento, a copa das árvores, uma nuvem passando bem devagar no céu escuro e todas as minhas nóias do dia indo embora.

(soundtrack: Cat Power – Nothin But Time)

Anúncios

Uma resposta em “you ain’t got nothing but time

  1. tenho essa mesma sensação quando corro até meu limite… também sinto essa ausência de mundo quando um vento muito forte bate no meu rosto. Delícia, delícia, delícia! E a combinação com a música foi perfeita! Adoro quando você escreve aqui!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s