e os deuses me convidam para dançar

Ontem tomei banho de chuva. Às duas da tarde. Dentro da federal, indo pro trabalho. Sim, eu estava arrumadinha (de maquiagem inclusive), e cheguei no laboratório de roupa e cabelos molhados, e a cara de bagunça que acaba com minha credibilidade de profissional séria (mas quem liga?).

A diferença entre “tomar chuva” e “tomar banho de chuva” é que um dos dois é horrível e chato, e o outro é libertador e uma delícia. Tomar banho de chuva é mais gostoso quando você está voltando pra casa, e não acabou de tomar um banho e passar rímel nos olhos, e de preferência sem carregar bolsa e com alguém beijável do lado. Mas mesmo fora dessas condições ideais de temperatura e pressão, eu aproveitei. Simplesmente porque tocou a música perfeita na hora certa.

Ok, as pessoas feitas de açúcar que passavam por mim correndo agoniadas segurando o caderno na cabeça devem ter achado meu ritmo e meu sorriso levemente estranhos. Sim, pessoas normais não gostam de tomar chuva, simplesmente porque não se rendem a ela. Quando começou a chover, meus pensamentos foram os seguintes, mais ou menos nessa ordem:

1. que chuvisquinho gostoso, bom pra aliviar esse calor abafado.

2. hmm, cheiro de chuva.

3. talvez não engrosse muito até eu chegar no trabalho…

4. caramba, Rita Lee? [pausa para aumentar o volume – e isso pode ser perigoso, crianças]

5. ainda bem que não tô de camiseta branca… e já que é assim, dane-se, vou correr não.

6. “Para dançaaaaaar uuuhuuu no meio fiiiiiiio” [cantando junto em voz alta de vez em quando] [pessoas olhando esquisito and I dont give a shit]

7. bando de gente besta, aproveita a chuva!

8. queria Namorado aqui comigo, nunca consegui fazer a ceninha de beijo na chuva… quer dizer, pensando melhor, ele é meio fresco com essas coisas, não ia curtir que nem eu. Esquece.

9. preciso prender o cabelo, pra chegar um pouquinho menos pshyco no trabalho.

E assim eu recebi a chuva, olhando pro alto de vez em quando e rindo. E não,eu não parei, fechei os olhos e joguei as mãos pro alto, que ninguém tava filmando, e aí também já era demais, néam. Aliás, em algum momento a coisa toda me lembrou uma cena de Ensaio Sobre a Cegueira, quando estão todos cegos, e cansados, e sujos, e morrendo de fome, e de repente chove. E sentir a água tocando o corpo deve ter sido a melhor sensação do mundo. E o engraçado é que não lembro da chuva no livro, deve ter rolado (ainda bem) uma bela licença poética pra Fernando Meirelles, que cada vez mais eu considero um gênio. Mas enfim, eu imagino como eles deviam estar se sentindo, porque a chuva, quando bate em mim, me acorda, me deixa, sei lá, mais viva. Ultimamente é o que me tem lembrado que existe alguma coisa acima do céu.

Ah. A música que me fez surtar e ser feliz debaixo da chuva foi Meio Fio (video aqui):

Onde quer que eu vá
Levo em mim o meu passado
E um tanto quanto do meu fim
Todos os instantes que vivi
Estão aqui
Os que me lembro e os que esqueci
Carrego minha morte
E o que da sorte eu fiz
O corte e também a cicatriz

Mas sigo meu destino
num yellow submarino
Acendo a luz que me conduz
E os deuses me convidam
Para dançar no meio fio
Entre o que tenho e o que tenho que perder
Pois se sou só
É só flutuando no vazio
Vou dando voz ao ar que receber

Pra ficar comigo
Corro salto, me equilibro
Entre minha neta e minha vó
Fico feliz, sigo adiante ante o perigo
Vejo o que me aflige virar pó
As vezes acredito em mim
As vezes não acredito
Também não sei se devo duvidar

Mas sigo meu destino
num yellow submarino
Acendo a luz que me conduz
E os deuses me convidam
Para dançar no meio fio
Entre o que tenho e o que tenho que perder
Pois se sou só
É só flutuando no vazio
Vou dando voz ao ar que receber

Música de Roberto de Carvalho, letra de Arnaldo Antunes, voz de Rita Lee, num ao vivo delicioso. Sabe umas músicas que são mais letra do que música, ou mais música do que letra, que você gosta por causa ou de um ou do outro? Então. Essa tem o equilíbrio perfeito, juntando aí as palmas e a euforia de show que dá pra sentir até em fones de ouvido. Sim, a letra super se encaixa, não só na música, mas em mim também, coisa que eu não experimentava já há um tempinho, que nem o banho de chuva. E é tão bom quando é assim.

(soundtrack: Rita Lee – Meio Fio)

Anúncios

3 respostas em “e os deuses me convidam para dançar

  1. que lindo!
    eu vivo tomando banho de chuva, aliás vivia pq não esotu mais correndo na praia, mas sempre rolava uma chuva bonitinha, atpe falei no blog que “enquanto as pessoas abriam os guarda-chuvas e corriam, eu abria os braços, andava mais devagar e sorria com aquela cara de gente feliz”.

    saudade de vc e como não vou escrever um e-mail agoora (faz dias que não olho o meu e dias que não acesso nada na internet salvo se não for para verificar provas e afins, vou dizer novidades aqui.)
    preciso do seu telefone de novo, fui assaltada, levaram o meu e fiquei sem agenda, masnde por msg ou e-mail. sim, o número continua o mesmo, consegui recuperar.

    só queria dizer mesmo que estou com mta saudade. e super queria conversar mulherzirces.
    bjo

  2. rory e lorelai também são pilulazinhas de felicidade pra mim :) não tanto, mas são. inclusive, quando minha amiga fez a super gentileza de me emprestar a segunda e a terceira temp, elas me fizeram passar das 17h às 0h no sofá, direto. e fizeram também minha mãe ficar um pouquinho mais leve, durante um período difícil. agradeço muito a elas ;)

    aaah, esse teu post, além de fazer com que eu me identificasse (toda vez eu chamo as pessoas pra tomar banho de chuva comigo, mas elas nem vão. quando eu tou levemente embriagada, acho muito mais o máximo. e num dia de chuva assistindo Garden State tive que me controlar pra não ir lá na avenida sozinha mesmo, ficar pulando. -putz, que digressão enorme-), me fez lembrar de um momento que aconteceu uns dois anos atrás e no qual eu nunca tinha pensado desde então :P estava eu, na cena beijonachuvaquelindo, super feliz curtxindo o momento, aí chega o SEU NAMORADO nos puxando e nos tira da chuva :~~ hahaha, eu lembro desse momento, e lembro que eu fiquei puta, mas não lembro pq foi que ele fez isso. acho que o celular dele tava no bolso de zé, algo assim oO

    anyway.

    beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s