uns dias atrás

Eu sou a copiadora de memes mais descarada que conheço. Esse que vem aí eu nem lembro se alguém me indicou pra fazer muuuitas luas atrás e acabei deixando passar batido. Náo sei nem como é o nome, ou se tem um nome específico pra ele. Só se que vi em vários blogs esses dias e resolvi fazer igual, e daí? O problema é que enquanto as pessoas normalmente escrevem umas 5 frases, eu me perco lembrando das coisas e acabam saindo dois metros de texto. E não que seja ruim, muito pelo contrário. Só queria que fosse assim com a conclusáo do meu artigo, que não sai nunca =/. (E eu fico ainda me fazendo de coitadinha, quando tudo que tenho que fazer é parar de reclamar e fechar o Google Reader pra escrever as coisas direito).

Viram, já mudei de assunto de novo, coisa de DDA que esqueço que tenho – e o melhor de tudo é ficar falando sozinha na caixa de texto do WordPress uaheuaheuahe – mas vamos ao que interessa:

10 anos atrás eu tinha 10 anos. Eu passava o recreio na biblioteca da escola. Estava na quinta série, e me achava o máximo por já ter passado do primário. Eu dava um jeito de não fazer Educação física. Minha mochila era maior do que eu. Eu era a mais nova (e menor) da classe, e já odiava matemática. E minha mãe era minha professora. 10 anos atrás eu conheci a melhor professora de artes que já tive. Eu morava numa casa enorme, que tinha dois pianos e uma árvore de natal de dois metros todo ano. Eu queria ser arquiteta. Eu imaginava casas pra a Barbie. Eu brincava de barbie com Priscila e com Nanda. Com Nanda era mais legal.

5 anos atrás
meu maior guilty pleasure era ler Capricho escondido. Eu queria uma agenda da Capricho. Eu não usava mais mochila, porque já estava no primeiro ano, e mochila era coisa de criança. Eu me mudei de escola, redescobri um amigo de infância e ganhei uma melhor amiga que era o oposto de mim. Eu tirei 10 em química, e não consegui me livrar da nerdice nunca mais. Eu me apaixonei pela primeira vez, e descobri tanto as borboletas no estômago quanto a vontade de chorar até que não sobrasse nada mais em mim, de tanto que doía amar sem ter amor de volta. Ou o que eu achava que era amor. Eu recebi flores de um garoto pela primeira vez. E descobri que meu cupido era absurdamente burro. Eu comecei a escrever pra desabafar, nas folhas do meu fichário de capa de bolhinhas d’água. Eu escrevia com aquelas canetas Bic coloridas. Eu tinha um caderno só pra conversar com as amigas na hora da aula. Eu morei em duas casas diferentes nesse ano, e até hoje tenho um carinho especial por aquela em que só passei 6 meses. Eu conheci a melhor professora de música que já tive. Aprendi a tocar flauta transversal, e aprendi Chico Buarque. Eu abandonei os óculos pelas lentes de contato. Eu ia à igreja todo domingo. Eu ainda queria ser arquiteta.

2 anos atrás eu criei o blog. Eu conheci Sofia. Eu me mudei de cidade. Eu comecei um curso na federal, e não foi Arquitetura. Eu descobri o CAC. Eu morava com uma pessoa insuportável, mas o apartamento tinha uma vista incrível. Eu vi o desfile de 7 de setembro da varanda. Eu estava, em setembro, juntando (de novo) os cacos do meu coração, que foi partido em maio. E já tinha sido remendado no comecinho do ano. Eu trabalhava na empresa da família, e vi pela primeira vez como é trabalhar de verdade. Eu fui seguida por um maníaco (provavelmente inofensivo, mas aparentemente muito perigoso) durante uns dias. Eu dispensei o melhor cara que podia aparecer na minha vida naquela hora, e que era louco por mim, simplesmente porque não dava pra beijar um pensando em outro. Meu cupido ainda era muito burro. 2 anos atrás, eu adorava passar as tardes livres na livraria cultura, o que não é muito diferente de passar o recreio na biblioteca. Eu ganhei minha primeira câmera minha-de-verdade, e adorava fotografar. Eu fui de férias pra casa pela primeira vez.

mais ou menos 1 ano atrás eu estava solteiríssima, e nem ligava mais pra a burrice do meu cupido, que esse já era um caso perdido. Saía de mais uma paixão frustrada, dessa vez por puro despeito do cara em questão não enxergar o óbvio. Eu cheguei a escrever um post me declarando (ok, that was stupid). Eu conheci Carol, e comecei a trocar emails gigantes com ela, e a gente passou a se conhecer desde criança (ok, eu conheci Carol há bem mais tempo, mas ela tinha que aparecer aqui). Eu não tinha turminha na faculdade, mas tinha companhia pra almoçar. E não passava mais o recreio na biblioteca, mas ainda adorava a livraria cultura. Eu fui a uma festa a fantasia, e minha fantasia era a melhor de todas. Eu estava prestes a começar a trabalhar num lugar cheio de computadores e nerds. E beijar um deles sem nem conhecer direito.

6 meses atrás
o nerd que eu não conhecia direito quando beijei pela primeira vez era agora meu namorado há 4 meses. Meu cupido não era mais tão burro assim. O blog completou 2 anos de idade. Eu recebi um aumento no trabalho. Eu já morava sozinha, e estava aprendendo que a vida aparece nos lugares mais inimagináveis da casa, especialmente na geladeira. E que comprar frutas não era um bom negócio. Eu começava o quinto período na faculdade, e só queria voltar pra a praia deserta do mês anterior. Eu era dupla de João, e inexplicavelmente a gente deu certo com os trabalhos de resina. Eu era dupla de Cani, e descobri que, mais do que uma doida viciada em anime e muito boa no que faz, ela é uma amiga incrível (e agora Carol vai ficar com ciúme) e muito boa em roupinhas pra Barbies. 6 meses atrás eu voltei a brincar de barbie. E vi um show de Arts ‘n Crafts. E deixei Namorado subir pro meu apartamento.

1 mês atrás
Comecei a assistir Weeds com Namorado, em noites de pizza, coca-cola e Special Dark. Comecei a escrever um artigo. Comecei o sexto período. Minha máquina de costura quebrou. Comprei um celular novo, que o meu tava pedindo menos. Recebemos, Namorado e eu, um convite de casamento. Vamos. Tá pronto o vestido.

ontem fui à praia fazer um trabalho de faculdade. Troquei receitinhas com Mariana. Recebi email-gigante de Carol e respondi, apesar de ela não estar merecendo muito. Foi aniversário de Mel. Entreguei um convite de casamento que mamãe me encomendou, mas não era o dela. Tive vontade de ir ao cinema assistir Ensaio Sobre a Cegueira, mas não estava nada inspirada pra me arrumar e sair de casa. Fui assistir Weeds em casa com Namorado. Fomos chamados de última hora pra ir ao Jazz Festival (quem puder, vá sem pensar duas vezes) e num instante eu me inspirei pra me arrumar e sair de casa.  Ouvi o autêntico jazz de New Orleans, e descobri como um contrabaixo e um violão, sozinhos, podem ser tão românticos.

hoje acordei meio que escutando ainda o show de ontem, e só pra não perder o clima, botei Billie Holiday pra tocar. Experimentei de novo o vestido do casamento da semana que vem e fiz os últimos ajustes. Vi o começo da classificação do GP da Itália. Tomei Sucrilhos. Quero assistir Ensaio Sobre a Cegueira. E muito provavelmente vou querer escrever sobre (tanto o livro como o filme). Tenho que dar uma leve faxina na casa. Tenho que mandar email do trabalho na praia pro resto da equipe que não foi – bando de bestas.

amanhã quero que Namorado me acorde pra ver o GP da Itália. Só isso, por enquanto. Já começa bem.

(soundtrack: Billie Holiday – The Man I Love)

Anúncios

6 respostas em “uns dias atrás

  1. Tb adorei esse meme e, tb não me indicaram, mas possa ser que eu acabe fazendo tb, tanto que gostei do seu – blogueiros diversos que me perdoem, mas o seu foi o mais gostoso de ler até agora. Pelos detalhes que a gente pega, pelas entrelinhas, pelas pequenas-grandes coisas que vc conta. Como assim, sua mãe já foi sua professora?

    oO

    Mas, aproveitando o ensejo, acho que vc devia aproveitar e seu auto-convidar pro meme-dos-com-pouca-roupa.

    x)
    ahuahuahauhahu

    ;*

  2. Um monte de coisas parecidas, e eu acho incrível isso de pessoas em lugares completamente diferentes passarem por mesmas experiências na mesma fase da vida. Será que isso acontece com todo mundo? Huehuehue, eu ainda leio capricho escondida xD, e abandonei a agenda da marca esse ano simplesmente por achar a da Charmmy Kitty mais bonitinha. Morro de vergonha desses detalhes meio infantis da minha vida, mas fazer o quê, né?
    Ah, estou feliz que você e o seu “Namorado” estão super bem :) Beeeijos.

  3. :DD

    Gosto de ler o seu blog. Tá, comentei uma vez só. Mas, aqui é muito legal e adoro ler, sempre \o/

    Esse meme é muito legal, ver como a vida das pessoas vai evoluindo com o passar do tempo, mostrando como ele é fundamental pra que certas coisas fiquem pra trás e fique notável que umas coisas merecem o lixo, outras, lembranças boas no coração :]

    Fiquei com vontade de fazer, acho que vou fazer qualquer hora, mesmo sem convite ;]

    :**

  4. Deu vontade de fazer também, mas não sei se tenho saco…
    Já fiz um parecido, que era ano-a-ano escolar, lembra?

    Tô com sono. O dia hj foi cheeeeeio, tirei fotos com os meus ídolos do volei da década de 80/90!!!

    Beijoooooooooooo

  5. poxa, se eu for comentar tudo que pensei enquanto lia, vou fazer um comentário-post.
    estou sem óculos e não vejo nada.
    ciúme? eu? onde? qiando? kkkkkk

    ps. quero fazer um desse.

  6. Ai eu tou no post =~]]]]
    e demorei tanto a ler por falta de tempo [viajei esse fds ^^”]
    tou emocionada =~]
    Se eu fizesse um post desses… nuss, não! não dá para eu fazer um post desses porque meu blog é de culinária hehehehehe
    Pots muito otimista, adorei viu? Bom ver você bem assim =***
    Saudades mil!!! Tou vendo que teremos que trocar e-mails pelo visto! Nossos horarios não batem =~
    saudades muitaaaaaaaaaas =*******

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s