carta aberta

Não sinto vontade de nada agora. E não era assim que eu deveria me sentir, quando tem tanta coisa começando, tanta coisa que parece que vai ser boa. Mas algo estava errado hoje. Com você. Com o jeito como você colocou rápido o cinto de segurança, com o beijo que foi um dos mais cheios de sentimento que você já me deu (pelo menos eu senti assim), mas estava estranho. Com o jeito como você estava alheio imediatamente antes. Com o jeito como você quase disse alguma coisa, mas desistiu. Odeio quando você faz isso.

E de repente me deu um medo horrível, e uma tristeza imensa, e uma vontade de chorar. Eu esperei o telefone tocar, e você me dizer qualquer coisa fofa. Não tocou, você não disse, e eu só fiz me encolher debaixo do cobertor, com a barra de chocolate que você deixou aqui da última vez, e torcer pra isso passar. Não passou ainda, e agora só estou torcendo pra chegar amanhã, e eu ver você, certo e seguro e meu amor, e tudo estar exatamente como deve ser.

(soundtrack: Robbie Williams – Better Man)

Anúncios

2 respostas em “carta aberta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s