10 futilidades musicais

1. Mais importante que cantar maravilhosamente bem e ter conseguido emplacar o cd todo nas minhas playlists, Mika é um gaaaaaaaaaaaaaato. Gente, que homem é aquele? Aliás, pra estar tão perto da perfeição assim, ele deve ser gay, no mínimo. O cara é talentoso, desenhou a capa do próprio álbum, muuuito boa por sinal, se veste bem e o clipe de Love Today é simplesmente uma delícia.

2. Eu não sabia que Green Day regravou Working Class Hero, de John Lennon. Tenho uma vaga lembrança de ter ouvido algo sobre. Mas é incrível o estado em que o mundo se encontra, de uma banda não tãaaaao boa ser mais lembrada que O Cara, com uma música que é dO Cara. Ou eu tô ficando velha.

3. A-meeeeeei a versão de Scissors Sisters pra Comfortably Numb, do Pink Floyd. Conseguiram deixar a música alegre, vejam só! Dá vontade de botar o som no máximo e sair dançando (e é o que eu faço de vez em quando mesmo).

4. E falando em Scissors Sisters, descobri uma música que não tem nada a ver com o estilo da banda, mas teve o poder de me fazer escutá-la umas 6 vezes seguidas. Land of a Thousand Words tem uma poesia comovente e a harmonia daquele bom e velho lovy metal. E pra me cativar, não tem nada melhor do que uma balada romântica.

5. Adorei a sacadinha genial do logotipo do Maroon 5. Vi pela primeira vez no também genial clipe de Wake Up Call (by the way, a música é óoootima). Resolveram muito bem um nome que eu pelo menos não faço a mínima idéia do que significa. Serão eles 5 caras marrons? Especulações à parte, o que interessa é que os caras são bons. e Adam Levine é outro gaaaaaaaaato.

6. Grant Lee Phillips é country mas eu gosto. Pronto, falei. Tem um monte de músicas dele na trilha de Gilmore Girls, super gostosas de ouvir, a maioria baladinhas românticas. Não faço idéia de quem vem a ser o cara.

7. Falando em trilhas sonoras, é engraçado como basta uma novela acabar pra toda a sua trilha sonora cair de uma vez no ostracismo.

8. Aiiiiiinda falando em trilhas sonoras, devo confessar que sou viciada nelas. As soundtracks, principalmente as de séries, detêm as maiores probabilidades de juntar um monte de música boa e diferente, e apresentar artistas que ninguém conhece, mas são muito bons. Fora aquela coisa de lembrar da cena exata (e boa, na maior parte das vezes) em que a música tocou, que pra mim é o maior barato de todos.

9. Quando escutei Hey There Delilah, hit acústico e meiguinho de Plain White Ts, me enchi de esperanças de que fosse uma banda boa com muita coisa aproveitável e um futuro brilhante pela frente. Corri pra baixar o cd. Qual não foi minha surpresa quando eles se revelaram meio emos e com uns acordezinhos previsíveis, e todas as músicas pareciam a mesma, e nenhuma era gostosinha como a primeira que ouvi. De uma coisa não tenho a menor dúvida: os caras sabem escolher bem uma música de trabalho, do mesmo jeito que o departamento de marketing de Hollywood sabe fazer trailers muito bem. Bem demais até.

10. Chico Buarque nunca me cansa. Mas isso não é novidade nenhuma, só escrevo aqui porque tinha que completar 10 coisas na listinha, e porque declarar meu amor por ele nunca é demais. Que isso não saia das paredes deste blog, mas descobri – não me perguntem como – que fomos amantes em outra vida, e ele, perdidamente apaixonado, escreveu Cecília pra mim, porque esse era o meu nome.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
pegou, pegou?


(soundtrack: Scissors Sisters – Land of a Thousand Words)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s