unfinished business

Line Gilmore está se sentindo horrível hoje. E uma das pessoas mais importantes da vida dela, que deveria estar lendo isto, não está. Não vou pedir que leia, porque ele sabe que eu escrevo, e deve no mínimo suspeitar que alguma coisa se refira a ele por aqui.
Ele me decpcionou um bocado, e sabe disso. E embora eu diga, e queira também acreditar que está tudo bem, qu o que aconteceu já passou, surpresa! Não está nada bem. A sensação que eu tenho é a de que, mesmo com tanta conversa de tantos lados, e tantas tentativas de colocar tudo em pratos limpos, ainda há negócios pendentes. Coisas que com certeza não vão ser resolvidas tão cedo, simplemente porque eu não estou nem um pouco afim de me machucar ainda mais, porque sei que se quiser ouvir a verdade, vou ouvir coisas muito dsagradáveis.
Ele destruiu meu castelo de cartas. Me fez deixar de acreditar em muitas coisas que tornavam minha vida mais colorida. E algumas destruições são necessárias, porque estimulam as pesoas a construir castelos mais fortes. Mas essa não era, eu sei.
Ele disse que fez coisas “pra me poupar”. Eu não acredito. Se ele fez (ou deixou de fazer) certas coisas, foi simplesmente porque ficou com medo. E alguns medos são saudáveis, porque nos impedem de fazer grandes besteiras. Mas esse não era, e veio bem na hora errada.
Eu queria muito que ele conseguisse ler meu pensamento lendo este post, mas mesmo que tenha chegado até aqui, eu duvido muito que consiga. Porque a sintonia que eu achei que a gente tivesse provavelmente nunca existiu de verdade, infelizmente. Se ele quiser voltar atrás e consertar algumas coisas, talvez faça toda a diferença pra mim. Talvez não. E isso é algo que quem tem que pagar pra ver é ele, não eu.
Tudo isso é uma pena, mas pelo amor de Deus, não fiquem com pena de mim. Já basta eu. Fico tentando acreditar que algum dia stones will teach me to fly, mas agora, neste exato momento, não estou em condições de acreditar em nada. Tem gente que já está enjoada de tanto eu pedir um abraço (parece até que eu sou uma dessas pessoas que nunca foi abraçada na infância, credo!), mas hoje, more than ever, eu preciso. E o mais triste disso tudo é que o abraço que mais preciso é o que eu menos posso ter.

(soundtrack: Damien Rice – Cannonball)

Anúncios

8 respostas em “unfinished business

  1. Pena de vc, Line, eu realmente não tenho, desculpa a franqueza. Seja lá o que vc está passando, dá para ver que dói muito, mas se tem que ser assim, que seja. Não há outro jeito, Não temos um universo paralelo constante, e além do mais, fugir é pior, vc sabe.

    Então enfrente, de frente! Dê a cara. Chore, soluce, grite. Quando passar vc vai ver o quanto vc é forte. além de aprender e crescer um bocado. Crescer dói, isso te parece familiar?

  2. queria falar isso pra alguém e não sei pq deu vontade de falar agora… foi pq vc falou de abraço.

    Já te contei que meu pai morreu eu tinha 5 anos e tive que conviver com essa carência. hj sonhei que eu morava numa casa bem bonita e que eu chegava atrasada p uma festa que meu pai estava dando… eu chegava correndo e ele dizia “graças a Deus vc chegou!” e eu falava “vou correndo tomar banho e ser a mais bonita da festa”. ele me sorria de um jeito com tanto amor… um amor que eu sempre quis ter, era tão bonito.

    E hj estou saudosa, não sei explicar. mas tem algo feliz dentro de mim, pq experimentei, mesmo que emm sonho, esse amor.

    desculpa fazer do teu blog um divã, ou desabafar tanto assim. mas queria falar isso p alguém.

    beijos e desculpa mais uma vez

  3. “Porque a sintonia que eu achei que a gente tivesse provavelmente nunca existiu de verdade, infelizmente.”
    Isso é mais comum do que a gente imagina, eu acho que já aconteceu com todo mundo. Mas ainda bem que você sabe que precisa desse abraço impar, e que não pode tê-lo também. É bom admitir pra si mesma algumas coisas, porque ‘deixando a dor doer’ ela vai diminuir e pronto. ;)

    Um abraço, desses que só com palavras não resolvem nada, mas que nem por isso deixam de existir. E é sincero viu. ;***

  4. Line, sinta um abraço bem apertado de sua maninha postiça que tanto te ama e se conforta em saber que Deus está no comando de sua vida e irás lhe dá o conforto que tanto precisa e força para suportar esta fase .

    Bjssssss

  5. Menina… Eu passei por uma coisa bem parecida com a “minha tal pessoa”… inclusive, toda a mágoa, decepção veio à tona quando eu comecei a reler o Between US na época do Weblogger… Quatro anos depois vejo as coisas um pouco diferentes da época, mas não melhores. Na veradade… acho que nunca vou superar isso.

    sorte procê

  6. ” deixa Deus trabalhar ” …

    vi vc hj na Cnde da Boa Vista… tava com uma malinha mto linda .. axo q são os trabalhos da facu, neh ?? ela era preta e bem fininha… com bina com teu al star ^^

    to tão feliz visse ! nem te conto… mtas novidades !! soh não me sinto à vontade pra falar aki, no teu blog. Qndo puder eu te escrevo um e-mail dakeles ;)

    enquanto à Pedrinho: ” deixa Deus trabalhar ” …

    [..]

    um grande abraço \o/

    Nano

    soh pra não esquecer: “deixa Deus trabalhar “…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s